Você provavelmente, algum dia, se indagou sobre fotografia no cinema quando ouviu algo como “tal filme ganhou prêmio de melhor fotografia” e pensou “legal… Mas o que seria isso? Foto é algo estático, filme é vídeo, certo?”. Sim e não. Um filme nada mais é do que uma sequência de fotos, de imagens que lincadas geram as ações e movimentos de uma cena.

Podemos afirmar que a fotografia, definitivamente, é a alma de um filme, e sendo assim, qual não é a importância do olhar, da estética, das cores e tons, enquadramentos… Todo esse conjunto é responsável por dar sentido visual à narrativa, transmitir sensações, marcar momentos, enfim, tão crucial quanto a história contada é o visual de um filme. E claro, tem que ser “bonitão de se ver”, concorda?!
 

“Fotografar é colocar
na mesma linha a cabeça, o olho e o coração”

(Henri Cartier-Bresson)

 

Talvez você já tenha percebido que existe uma grande diferença no visual de um filme para outro, especialmente os clássicos de grandes nomes do cinema que possuem sua marca registrada, um jeito único e criativo de produzir seus filmes, como Tim Burton (tudo sempre muito pálido, cores frias, pegada bem mórbida), Stanley Kubrick (que inclusive iniciou sua carreira como fotógrafo), Almodóvar (cores quentes, clima passional, extravagância), Wes Anderson (enquadramentos incríveis, simetria, cores vivas) e muitos outros ícones da sétima arte. Claro que nem todos (e nem sempre) esses nomes fazem a direção de fotografia de seus filmes, mas geralmente, acompanham de perto e colocam o seu ‘toque’.
 

Há uma infinidade de filmes que assisti e fiquei impressionado pela composição (riqueza de detalhes, paleta de cores etc.), mas listarei a seguir – em ordem cronológica – alguns daqueles que eu considero os mais incríveis e distintos nesse quesito. Segue o #top12:
 


The Grand Budapest Hotel (O Grande Hotel Budapest)
 
 


Her (Ela)
 
 

As Aventuras de Pi
Life of Pi (As Aventuras de Pi)
 
 


Submarine (Submarino)
 
 

Bastardos Inglórios
Inglourious Basterds (Bastardos Inglórios)
 
 

Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas
Big Fish (Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas)
 
 

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain
Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain)
 
 

Pulp Fiction: Tempo de Violência
Pulp Fiction (Pulp Fiction: Tempo de Violência)
 
 

O Iluminado
The Shining (O Iluminado)
 
 

O Exorcista
The Exorcist (O Exorcista)
 
 

O Poderoso Chefão
The Godfather (O Poderoso Chefão)
 
 

2001: Uma Odisseia no Espaço
2001: A Space Odyssey (2001: Uma Odisseia no Espaço)
 
 

Se você ainda não assistiu algum desses filmes correee pra ver! Além de serem referências em estética são as maiores e mais consagradas obras cinematográficas de todos os tempos. Caso já tenha assistido, faça-o novamente se puder, mas com um olhar diferenciado, atento aos detalhes da cena, posicionamentos, colorização, enfim…Bom filme pra você!